ESTUDOS

 

Livros

JACOTO, Lilian. 2005. Da Saga à Andança Solitária: a crise da autoridade na Tetralogia Lusitana de Almeida Faria. São Caetano do Sul: Yêndis.

OLIVEIRA, Cristina Robalo Cordeiro. 1980. “A Paixão” de Almeida Faria. Coimbra: Instituto Nacional de Investigação Científica, Centro de Literatura da Universidade de Coimbra.

SIMÕES, Maria de Lourdes Netto. 1998. As Razões do Imaginário. Comunicar em Tempo de Revolução 1960-1990. A Ficção de Almeida Faria. Salvador – Bahia: Fundação Casa de Jorge Amado e Editus/Editora da Universidade Estadual.

TEIXEIRA, Eliane de Alcântara. 2007. Almeida Faria e a revisão do mito sebástico. São Paulo: Editora Marco.

 

Dossiers

V/A. 1992. Dossier Almeida Faria. In Letras & Letras, n.º 75, 15/7, pp. 7-14. [dossier organizado por José EMÍLIO-NELSON]

V/A. 2015. Dossier Almeida Faria. In Correntes D’Escritas, n.º 14, pp. 52-87. [dossier organizado por Manuela RIBEIRO]

 

Teses

FERREIRA, Margarida Alves. 1978. Do Rumor do Caos ao Vislumbre do Cosmos – Uma Leitura da obra de Almeida Faria. Tese de Doutoramento. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

FLORES, Jania Salazar. 2017. D. Sebastião e o duplo: aproximação junguiana a O mosteiro, de Agustina Bessa-Luís, Jornada de África, de Manuel Alegre, O conquistador, de Almeida Faria, e A ponte dos suspiros, de Fernando Campos. Tese de Doutoramento. Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

FONSECA, Pedro Carlos Louzada. 1990. A Criação Ficcional de Almeida Faria. Tese de Doutoramento. The University of New Mexico.

GUARANHA, Manoel 2002. Francisco. Mito e Ficção em Cavaleiro Andante de Almeida Faria. Tese de Doutoramento. Universidade de São Paulo.

JACOTO, Lilian. 2005. Da Saga à Andança Solitária: a crise da autoridade na Tetralogia Lusitana de Almeida Faria. Tese de Doutoramento. Universidade de São Paulo.

OLIVEIRA, Anabela Dinis Branco de. 2003. Romance Português e Polifonia(s) – estudos de narratologia e de cinematografia (1970-1990). Tese de Doutoramento. Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

TEIXEIRA, Eliane de Alcântara. 2004. Almeida Faria e a revisão do mito sebástico. Tese de Doutoramento. Universidade de São Paulo.

 

Dissertações

BARBOSA, Maria Joana Barroca Coder. 2012. O épico e o trágico na ficção de Almeida Faria. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

BRÁS, Paulo. 2012. O nome não vem aos lábios: o erotismo como testemunho do corpo exilado em Almeida Faria e Raduan Nassar. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

FERREIRA, Margarida Alves. 1972. A Paixão Segundo Almeida Faria. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

GOBBI, Márcia Valéria. 1991. Percurso da significação em Lusitânia: a ficção (des)arranja o real. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo.

GUARANHA, Manoel. 1997. De Fato, Ficção: um exame da ironia como mediadora das relações entre História e Literatura em romances de José Saramago e Almeida Faria. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo.

LIMA, Silvani Lopes. 2006. História, mito e identidade em O Conquistador, de Almeida Faria. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Maria.

OLIVEIRA, Anabela Dinis Branco de. 1996. Nouveau Roman em Portugal – Itinerários de uma Recepção. Dissertação de Mestrado. Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

PIRES, Alzira. 2008. Do bico de pena à tinta da escrita: O Conquistador de Almeida Faria. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo.

RODRIGUES, Sónia Maria Cordeiro Valente. 1998. Polémica em torno de Rumor Branco de Almeida Faria: discurso e contra-discurso. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

SACCO, Marcello. 2017. Familismo e Erotismo: Figuras da “Trindade” na Obra Narrativa e Teatral de Almeida Faria. Dissertação de Mestrado. Universidade Autónoma de Lisboa.

SANTOS, Tiago Ribeiro dos. 2011. Aspectos históricos e psicanalíticos na Tetralogia Lusitana de Almeida Faria. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Catarina.

SOUSA, Ana Sofia Carvalho de. 2017. Uma abordagem didática da literatura de viagens na disciplina de Literatura Portuguesa: leitura de Peregrinação de Fernão Mendes Pinto, e de O Murmúrio do Mundo de Almeida Faria. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

SOUSA, Henriqueta Maria de Medeiros Pereira Melo e. 1997. O romance epistolar em Almeida Faria: o «diálogo» impossível. Dissertação de Mestrado. Universidade dos Açores.

 

Ensaios

ALVES, Margarida Alves. 1992. “Lusitânia: o mar perdido e a terra por achar”. In Actas do XIII Encontro de Professores Universitários Brasileiros de Literatura Portuguesa, UFRJ, Rio de Janiero, pp. 136-141.

AURÉLIO, Diogo Pires. 1984. O próprio dizer: sobre poesia, prosa e outros estados da razão. Lisboa, Plural/INCM.

BERARDINELLI, Cleonice. 1973. “Rumor Branco, um romance de autorrepresentação”. Colóquio/Letras, n.º 13, pp. 32-9.

BOUDOY, Maryvonne & Anne Marie QUINT. 1990. “La quête dans l’œuvre d’Almeida Faria“. Arquivos, Centro Cultural Calouste Gulbenkian, Vol. XXVII, pp. 265-280.

CARMELO, Luís. s/d. “Paródia, solidão e o não-dito: a Tetralogia Lusitana de Almeida Faria“. Biblioteca on-line de ciências de comunicação. LabCom.IFP – Universidade da Beira-Interior.

– 1989. A Tetralogia Lusitana de Almeida Faria. Universidade de Utreque, Holanda (Prémio da Ensaio da Associação Portuguesa de Escritores).

CARVALHO, Mário de. 2015. s/t. In Correntes D’Escritas, n.º 14, pp. 86-87.

CASTELLO, José. 2015. “O Corte da Paixão”. In Correntes D’Escritas, n.º 14, pp. 73-74.

CORDEIRO, Cristina Robalo. 1982. “Almeida Faria: um itinerário”. Colóquio/Letras, n.º 69, pp. 29-35.

– 2009. “Une histoire portugaise: complexe familial et mythe personnel chez Almeida Faria“. Comunicação proferida no colóquio-seminário Les Sagas dans les Littératures Francophones, Archives & Musée de la Littérature, Bruxelas, 14-16/12.

– 2010. “Prémio Universidade de Coimbra – Almeida Faria“. Comunicação proferida durante a cerimónia de entrega do Prémio Universidade de Coimbra a Almeida Faria, 1/3.

– 2012. “História de uma Paixão”. Comunicação proferida no Colóquio da AIL, Associação Internacional de Lusitanistas, Universidade de Faro.

– 2015. “História de uma Paixão“. In Correntes D’Escritas, n.º 14, pp. 62-65.

CORREIA, Hélia. 2015. “Como acaba uma saga?”. In Correntes D’Escritas, n.º 14, p. 69.

DELGADO, Ana Maria. 2008. “Intertextualidade em Os Passeios do Sonhador Solitário de Almeida Faria“. Cartaphilus, n.º 4, pp. 38-49.

– 2011. “A procura do tom justo no conto Vanitas – 51, avenue d’Iéna de Almeida Faria“. Letras Com Vida. Lisboa: CLEPUL, n.º 4, pp. 111-119.

EIRAS, Pedro. “A batalha entre Marte e Vénus”. Prefácio. In FARIA, Almeida. 2017. O Conquistador. Assírio & Alvim, pp. 5-21.

FERREIRA, Margarida Alves. 1990. “A Paixão em Demanda”. Vértice, Maio, IIª série.

FERREIRA, Vergílio. Prefácio da 1.ª edição (1962). In FARIA, Almeida. 2012. Rumor Branco. Assírio & Alvim, pp. 9-15.

GOMES, Julia Pinheiro. 2016. “As vaidades de um colecionador fantasma: uma análise do conto Vanitas, de Almeida Faria“. Palimpsesto. Rio de Janeiro, Ano 15, n.º 22, pp. 300-314.

GOMES, Álvaro Cardoso. 1999. “Sob o signo de Eros”. Revista de Letras. São Paulo, v. 52, pp. 51-83.

– 2015. “Paródia dos Mitos Fundadores em Almeida Faria”. In Correntes D’Escritas, n.º 14, pp. 54-57.

GOMES, Álvaro Cardoso & CAMPOS, Alzira Lobo de Arruda. 2016. “Paródia e estilização (um diálogo intertextual entre Almeida Faria e Camões)”. Revista Todas as Letras, v.18, pp. 224-234.

GUSMÃO, Manuel. “Cortes: A paixão de um tempo de desgosto”. Prefácio. In FARIA, Almeida. 2015. Cortes. Assírio & Alvim, pp. 9-22.

JACOTO, Lilian. 2002. “O circuito Lisboa/Veneza/São Paulo/Luanda na obra de Almeida Faria”. In VIII Congresso Internacional Abralic. Belo Horizonte: Editora da Universidade Federal de Minas Gerais.

– 2003. “A crise da nação na saga de Almeida Faria”. Via Atlântica (USP). Vol. 6, pp.203-211.

– 2011. “O Cavaleiro Jó, Príncipe Valente”. Tágides, Revista de Literatura, Cultura e Arte Portuguesas. Vol. 1, pp. 240-246.

– 2015. “A Literatura como Conspiração: O Conquistador, de Almeida Faria”. Correntes D’Escritas, n.º 14, pp.77-82.

JORGE, Lídia. 2015. “Vários Rumores”. In Correntes D’Escritas, n.º 14, pp. 75-76.

LIMA, Isabel Pires de. 2015. “Almeida Faria: a literatura como revisitação da literatura”. In Correntes D’Escritas, n.º 14, pp. 70-72.

LISBOA, Maria Manuel. 2010. “Menino na mão das bruxas: O Conquistador de Almeida Faria”. Colóquio/Letras, n.º 174, pp. 83-95.

LOPES, Óscar. 1992. “Cortes na continuidade de A Paixão“. Letras & Letras, n.º 75, 15/7, pp. 11-2.

– 2012. “Ecce homo: uma didáctica do sujeito”. Prefácio. In FARIA, Almeida. 2015. A Paixão. Assírio & Alvim, pp. 7-19.

LOSA, Margarida. 1973. «Tempos no romance de Almeida Faria». Humboldt, Munique: F. Bruckmann, n.º 28.

LOURENÇO, Eduardo. 1984. “Literatura e Revolução”. Colóquio/Letras, n.º 78, pp. 7-16.

– 1994. “Cavaleiro Andante: busca de sinais no labirinto da morte” e “Uma literatura desenvolta ou os filhos de Álvaro de Campos”. In O Canto do Signo (1957-1993). Lisboa, Editorial Presença, pp. 238-242 e 255-267.

– 1999. “Errância e busca num imaginário lusófono”. In A Nau de Ícaro seguido de Imagem e Miragem da Lusofonia. Lisboa: Gradiva.

– “A Dupla Viagem”. Prefácio. In FARIA, Almeida. 2012. O Murmúrio do Mundo (A Índia Revisitada). Tinta-da-China, pp. 7-16.

MARTOCQ, Bernard Martocq. 1998. “De l’histoire d’un naufrage au naufrage de l’Histoire : Almeida Faria et Lobo Antunes“. Cahiers d’études romanes, n.º 1, pp. 73-86.

MOURA, Vasco Graça. 1982. “Sobre Agustina e Almeida Faria”. Colóquio/Letras, n.º 69, pp. 36-40.

OLIVEIRA, Anabela Dinis Branco de. 1991. “Recepção Literária do Nouveau Roman em Portugal – Uma Primeira Abordagem”. Letras & Letras. n.º 43, p. 6.

– 1991. “Portugal – do Nouveau Roman ao Romance Novo: Um Itinerário Experimental”. Letras & Letras. n.º 45, p. 6.

– 1992. “Portugal – do Nouveau Roman ao Romance Novo: um Itinerário”. Anais da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. vol. 4, n.º 1, pp. 229-237.

– 1992. “Almeida Faria – Aventura de uma Escrita ou Escrita de uma Aventura?”. Letras & Letras. n.º 75, p. 13.

– 1992. “Rumor Branco: um Título de Leitura e de Reescrita”. Letras & Letras. n.º 75, p. 8.

– 1995. “Almeida Faria – Percursos de um Imaginário”. Dedalus – Revista Portuguesa de Literatura Comparada. n.º 5, pp. 257-271.

– 1998. “Nouveau Roman – Olhares de uma Caricatura”. Actas do Colóquio Cultura Francesa em Portugal, que Futuro?, Revista de Letras. n.º 6, pp. 87-101.

– 1998. “Nouveau Roman em Portugal – Máscaras Políticas de uma Recepção Literária”. Revista de Letras. n.º 2, pp. 181-190.

– 2000. “Nouveau Roman au Portugal: Itinéraires d’une Réception”. Revue de Littérature Comparée. n.º 2, Paris: pp. 189-211.

– 2007. Entre Vozes e Imagens – a presença das imagens cinematográficas nas múltiplas vozes do romance português (anos 70-90). Porto: Edições Pena Perfeita.

OLIVEIRA, Anabela Dinis Branco. 1992. “Rumor Branco: um título de leitura e reescrita”. In Letras & Letras, n.º 75, 15/7, p. 8.

– 1992. “Almeida Faria – aventura de um escrita ou escrita de uma aventura?”.In Letras & Letras, n.º 75, 15/7, p. 13.

OLIVEIRA, Cristina Robalo Cordeiro. 1980. A Paixão, de Almeida Faria. Coimbra, INIC/Centro de Literatura da Universidade de Coimbra.

PINTO, Diogo Vaz. 2017. «Almeida Faria. De um grito largo ao murmúrio que recria o mundo». In i, 15/3.

QUINT, Anne-Marie. 1996. “Personnages en désarroi: une lecture de la Tétralogie lusitanienne1 de Almeida Faria“. In Regards sur deux fins de siècle. Bordeaux: Maison des Pays ibériques, pp. 133-147.

– 2005. “Un dialogue inattendu entre Almeida Faria et Raduan Nassar, ou deux façons de relire une parabole“. Comunicação proferida no congresso Au carrefour des littératures brésilienne et portugaise: influences, correspondances, échanges – 19ème/20ème. Université Paris X-Nanterre, 17-18/3.

REBELO, Luís de Sousa. “Lusitânia ou Os Males da Pátria“. Prefácio. In FARIA, Almeida. 2014. Lusitânia. Assírio & Alvim, pp. 9-25.

REIS, Carlos. 2015. “Almeida Faria ou o romance como libertação”. In Correntes D’Escritas, n.º 14, pp. 59-61.

RODRIGUES, Ernesto. 1992. “Contra factos…”. In Letras & Letras, n.º 75, 15/7, p. 12.

SANDELS, Marianne. 2015. “Excertos da Introdução à Tradução Sueca d’A Paixão“. In Correntes D’Escritas, n.º 14, pp. 83-85.

SAVIO, Lígia. 2005. «A paixão e seus produtos: uma consciência retrospectiva nos romances de Almeida Faria». Nau Literária, vol. 1, n.º 1, Porto Alegre.

SEIDEL, Verônica Franciele. 2012. “Estagnação x revolução nas personagens de A paixão, de Almeida Faria“. Revista de Letras, Vol. V, n.º 1. Universidade Católica de Brasília.

SEIXO, Maria Alzira. 1986. “Cortes: de Almeida Faria”, “Lusitânia: de Almeida Faria”, “Rumor Branco: de Almeida Faria”. In A Palavra do Romance – Ensaios de Genologia e Análise. Lisboa, Livros Horizonte, pp. 193-204.

SEQUEIRA, Rosa Maria. 1998. «A Metamorfose dos Mitos n’O Conquistador de Almeida Faria». In Briesemeister, D. – Schönberger (org.), Moderne Mythen in den Literaturen Portugals, Brasiliens und Angolas. Frankfurt am Main, TFM, pp. 143-155.

SILVA, Maria Araújo. 2018. “L’Inde revisitée dans O Murmúrio do Mundo de Almeida Faria“. Carnet du Centre De recherche sur l’Extrême-Orient de Paris-Sorbonne..

SIMÕES, Manuel. 1984. «A Nova Narrativa Portuguesa: de Almeida Faria a Lídia Jorge». Rassegna Iberistica, n.º 21, pp. 3-15.

– 1975. “Almeida Faria e a situação da narrativa actual”. In Narrativa Portuguesa em Processo de Fragmentação. Petrópolis, Editorial Vozes, pp. 11-17.

− 1998. As Razões do Imaginário. Comunicar em Tempo de Revolução (1960-1990): A Ficção de Almeida Faria. Salvador, Fundação Casa de Jorge Amado / Universidade Estadual de Santa Cruz.

STERNE, Irwin. 1992. “Almeida Faria, O Conquistador“. In Letras & Letras, n.º 75, 15/7, p. 10.

 

Recensões críticas

BARAHONA, Maria Alzira. 1971. «Rumor Branco, de Almeida Faria». Colóquio/Letras, n.º 1, pp. 91-3.

BARBOSA, Luiz Guilherme. 2012. “Voz sem boca“. In Rascunho [jornal literário do Paraná], 15/12.

CONRADO, Júlio. 1984. “Cavaleiro Andante, de Almeida Faria”. Colóquio/Letras, n.º 82, p. 103.

CORDEIRO, Cristina Robalo. 1983. “Os passeios do sonhador solitário” de Almeida Faria. Colóquio/Letras, n.º 76, p. 88.

COSTA, Linda Santos. 1990. “O Conquistador perdido no nevoeiro“. In Jornal de Letras, Artes e Ideias, 17/7, p. 16.

DIREITINHO, José Riço. 2013a. “A solidão da terra“. In Público, suplemento Ípsilon, 6/2.

– 2013b. “Epitáfio de um povo perdido“. In Público, suplemento Ípsilon, 23/10.

– 2015. “Dias do crepúsculo de um império“. In Público, suplemento Ípsilon, 13/3.

FERREIRA, Serafim. 1997. “Almeida Faria ou A Paixão posta em teatro“. A Página da educação, n.º 69, Ano 7, Junho.

GOMES, Álvaro Cardoso. 1985. “Os quadros da paixão”. Visão. São Paulo, p. 72.

– 1991. “O Conquistador, de Almeida Faria”. Colóquio/ Letras, n.º 121/122, pp. 257-258.

GUERREIRO, António. “Os fumos da Índia“. In Expresso, Revista Atual, 25/02/2012.

MACHOVER, Jacobo. 1985. “Loin de Lisbonne” [recensão a Chevalier Errant]. Libération, 5/12.

MATHIAS, Marcello Duarte. 2012. “Recensão crítica a O Murmúrio do Mundo. A Índia Revisitada, de Almeida Faria”. Colóquio/Letras, n.º 181, pp. 245-247.

OLIVEIRA, Cristina Robalo Cordeiro. 1997. “Os limites do romanesco”. Colóquio/ Letras, n.º 143/144, pp. 111-133.

− 1999. “Vozes da Paixão, de Almeida Faria”. Colóquio/Letras, n.º 153/154, pp. 323-324.

PITTA, Eduardo. 2015. “Crítica: Cavaleiro Andante“. In Sábado, 17/4.

POPPE, Manuel. 1962. “Rumor Branco de Almeida Faria”. In O Tempo e o Modo, n.º 2.

RODRIGUES, Ernesto. 1992. “Contra factos”. Letras & Letras, n.º 75, p. 12.

RUBIM, Gustavo. 2012. “Outra Índia“. In Público, suplemento Ípsilon, 15/2.

SALEMA, Álvaro. 1987. “Almeida Faria”. Colóquio/Letras, n.º 97, p. 96.

SALMÓN, Ricardo Menéndez. 2017. “Cruzar umbrales“. In La Opinion de Murcia, 31/8.

SEPÚLVEDA, Torcato. 1990. “O Conquistador: um Crime de Lesa-Literatura”. In Público, suplemento Leituras, 19/6.

SILVA, José Mário. 2012. “Uma indecifrável irrealidade“. In Ler, n.º 111, Abril.

SIMÕES, João Gaspar. 1963. «Rumor Branco, romance de Almeida Faria». In Diário de Notícias, 11/4.

– 1966. “A Paixão – romance por Almeida Faria”. In Diário de Notícias , 16/6.

– 1978. “Os Cortes de Almeida Faria”. In Diário de Notícias, 30/11.